Nova Zelândia detém fundador do Megaupload

Além de Kim Schmitz, foram detidos outros três diretores da empresa

Kim Schmitz está detido na Nova Zelândia                                          Tobias Schwarz/27.mai.2002/Reuters

Um tribunal da Nova Zelândia decretou nesta sexta-feira a prisão preventiva do fundador da página de downloads Megaupload, Kim Schmitz - o site foi fechado nesta quinta-feira (19) pelos Estados Unidos.
O juiz David McNaughton, do tribunal do distrito de North Shore, na cidade de Auckland, disse que Schmitz e os outros três diretores da empresa que também foram detidos permanecerão presos até que se produza a decisão sobre seu pedido de liberdade mediante pagamento de fiança, informou a agência neozelandesa APNZ.
 Governo dos EUA tira site Megaupload do ar
Junto ao alemão Schmitz, também conhecido como Kim Dotcom, também foram postos em prisão preventiva os diretores da mesma nacionalidade Finn Batato e Mathias Ortmann, assim como o holandês Bram van der Kolk.
Todos eles foram detidos em operações policiais realizadas em Auckland em resposta a uma requisição feita pelas autoridades americanas, que solicitaram a extradição dos três alemães e do holandês.
As autoridades dos EUA tiraram o Megaupload do ar nesta quinta-feira por considerar que o site faz parte de "uma organização delitiva responsável por uma enorme rede de pirataria virtual mundial" que causou mais de US$ 500 milhões em perdas ao transgredir os direitos de propriedade intelectual de companhias.
A Polícia neozelandesa informou que confiscou dos detidos e da empresa bens avaliados em US$ 4,8 milhões, além de US$ 8 milhões depositados em contas abertas em diversos bancos da Nova Zelândia.
No entanto, as autoridades da Nova Zelândia não devem apresentar acusações formais contra o Megaupload, apesar de considerar que a empresa também infringiu as leis sobre propriedade intelectual deste país.
As autoridades americanas consideram que por meio do Megaupload, que conta com 150 milhões de usuários registrados, e de outras páginas associadas ingressaram cerca de US$ 175 milhões.
Além das quatro detenções na Nova Zelândia, foram realizadas operações nos Estados Unidos e em outros nove países, entre eles Holanda e Canadá.
Em resposta ao fechamento do Megaupload, o grupo de hackers Anonymous bloqueou temporariamente o site do Departamento de Justiça e o da produtora Universal Music, entre outros.


Reações:

0 comentários: