As pequenas grandes novidades do Windows Phone 8

Uma compilação com várias pequenas novidades do Windows Phone 8. Tem bastante coisa, mas será o suficiente?

Windows Phone
Windows Phone
A Microsoft transportou seus posts gigantescos dos blogs do Windows 8 para o formato apresentação e, para falar do Windows Phone 8, gastou quase três horas. Dá pra fazer um bocado de coisas em três horas. E dá para falar muito também. Sabemos que o Windows Phone 8 terá recursos já esperados, mapas da Nokia e que ele não virá para os smartphones já lançados. E o que mais?
Mais um punhado de coisas, é isso o que eu te digo. Resolvemos compilar neste post outras novidades do Windows Phone 8 menos importantes (ou não) que ainda não foram tratadas. Tem coisa legal, tem coisa desanimadora e tem coisa “meh”. Segura na minha mão e vem.

Fabricantes e data de lançamento
 
Parceiros de hardware do Windows Phone 8.

Não é só de Nokia que o Windows Phone vive — ainda. A Microsoft confirmou que os primeiros modelos com a nova versão do sistema sairão no outono (lá, primavera aqui) pelas mãos de quatro fabricantes: Nokia, Huawei, Samsung e HTC. É um lineup mais enxuto, que deixa de fora algumas fabricantes que já lançaram Windows Phones, como ZTE, LG e Toshiba.
Todos eles virão com processadores da Qualcomm que, embora não tenham sido especificados, muito se acredita serão os da nova linha Snapdragon S4, CPUs dual-core que equipam as versões norte-americanas com LTE do HTC One X e Samsung Galaxy S III. O Windows Phone 8 será lançado em mais de 180 países com suporte a 50 idiomas.

Carteira, NFC e in-app purchases
 
Prometendo a “experiência de carteira digital mais completa” do mercado, o Windows Phone agora terá uma Wallet. Mas apesar da similaridade nominal, ele é mais ambicioso que o homônimo do Android. Na real parece uma fusão entre o Google Wallet e o Passbook, do iOS 6.

Wallet do Windows Phone 8.

A Wallet do Windows Phone 8 terá suporte a “toque para pagar”, conexão com cartões de crédito e débito, integração com apps de terceiros e mecanismos de segurança no SIM card em vez de no aparelho. Tudo muito legal, mas como isso depende (muito) de parceiros para funcionar, é preciso esperar — no evento a Microsoft anunciou apenas a Orange France como parceira, mas garantiu estar conversando com empresas norte-americanas.
Outro recurso que o iOS e o Android já têm chega também ao Windows Phone: um mecanismo de compra dentro de apps e jogos, o comumente chamado in-app purchases. Ele será integrado à Wallet para facilitar pagamentos e evitar compras acidentais. Agora dá para comprar moedinhas no seu FarmVille-wannabe favorito sem precisar sair do jogo.

Recursos corporativos
 
Recursos corporativos.

Office e Outlook deixam de ser os únicos selling points para usuários corporativos do Windows Phone. No Apollo, a Microsoft deu bastante atenção para essa clientela. A nova versão do sistema terá boot seguro, criptografia via BitLocker, deployment de apps direto e por fora do Marketplace e um HUB empresarial. Como a base do sistema agora é compartilhada com o Windows 8, espera-se que a criação de apps corporativos que conversem com computadores, tablets e smartphones seja facilitada e estimulada.

Multitarefa de verdade + Skype embutido no sistema
 
Demorou, mas enfim o Windows Phone terá multitarefa real, aquela que deixa apps rodando em background para receber ligações via VoIP, por exemplo — oi, Skype! As bibliotecas/APIs estarão disponíveis para todos os desenvolvedores e levarão em conta vários aspectos de uso do sistema como, além do VoIP, localização. Isso significa que apps poderão monitorar a localização do usuário mesmo quando estiverem em segundo plano. Algo bastante útil e que fazia falta.

Multitarefa e Skype.

Mais do que esperado, o Skype agora está encrustado no Windows Phone 8. A Microsoft fez o dever de casa direitinho desta vez: a experiência ao receber chamadas via Skype é totalmente integrada, não difere em nada de uma ligação convencional e inclusive se utiliza de recursos do sistema como colocar a chamada em espera. A ideia é que o usuário não distingua uma ligação comum de uma via VoIP — mais ou menos como já acontece com o bate-papo por texto no sistema. A integração via VoIP estará disponível para todos os desenvolvedores.
Novos apps da Nokia para Lumias
Quase como um “desculpaí”, a Nokia anunciou uma leva de apps para Windows Phone, digo, para os Lumias. Estão na lista:
- PlayTo: app para transmitir vídeo, música e fotos sem fio via DLNA;
- Nokia Counter: app para monitorar e gerenciar o consumo de dados;
- My Commute: utiliza o Drive para computar o tempo de viagem e redefinir rotas;
- Nokia Music 3.0;
- Camera Extras: um conjunto de melhorias para a câmera como fotos panorâmicas, reconhecimento facial de grupos, temporizador, fotos de ação etc.
Novos apps e melhorias no suporte a voz
A Microsoft comemorou a chegada aos 100 mil apps do Marketplace e aproveitou para anunciar a estreia de ilustres conhecidos em sua plataforma. Da Zynga vêm Word With Friends e Draw Something (alguém ainda joga?). Com chips multi-core e outras novidades do Apollo, esperam-se mais e mais apps.
Foram anunciadas melhorias no suporte a comandos por voz. Antes já era possível lançar apps, chamar contatos e outros recursos básicos, tudo por voz. Somam-se a eles, agora, as habilidades de pesquisar e controlar a execução de audiobooks. O Audible, app para esse fim, foi anunciado também e, para alegria de quem já tem um Windows Phone, essas novidades se estendem para o Mango.

Apps do Windows Phone 8 rodarão no Windows Phone 7.5/7.8?
 
É a pergunta de um milhão de dólares — e a resposta não é das melhores.

100 mil apps.

O contrário vai rolar, ou seja, apps já disponíveis no Marketplace rodarão no Windows Phone 8 após receberem um trato para explorarem todo o poder da nova versão e dos novos hardwares mais poderosos. Tudo indica que a própria Microsoft cuidará desse “trato”, o qual provavelmente deve ser uma recompilação.
O contrário? Esqueça. Apps feitos para o Windows Phone 8 não rodarão no Windows Phone 7.8. Mary Jo Foley recebeu a negativa de um porta-voz da empresa. A meta da Microsoft é fazer com que tudo funcione no Windows Phone 8; nos antigos, não.
***
É um montão de novidades — além dessas ainda tem as outras sobre as quais falamos mais cedo. Boas? Ruins? Suficientes para bater de frente com Android 4.0/5.0 e iOS 6? Ou apenas um ostensivo preenchimento de lacunas? O mais importante: você gostou do que a Microsoft anunciou hoje? Se não, faltou o quê? Vale a pena esperar o fim do ano para trocar de smartphone? EU QUERO RESPO… digo, comentem aí.
Reações:

0 comentários: